companhia inquieta

conheci Juana com Eduardo Galeano (Memória do Fogo). “ela cria poemas na mesa e no forno, massas folhadas; letras para dar de presente, músicas da harpa de David curando Saul, e curando também David, alegrias da alma e da boca condenadas pelos advogados da dor”. convidei-a para morar comigo. quero conhecer seu tênue tremor de pássaro adormecido. não foi fácil, ela só dorme no gramado, com o cheiro do mato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s