o mesmo sol

dessa vez receberia uma surpresa.

o sol

ficaria lá fora, acanhado não invadiria o vão da porta.

não seria mais:

sujeito – enfim tomou jeito o sol

objeto  – da manhã eu pego o sol

adjetivo  –  aqui está sol

doença – quase morro de tanto sol

remédio – só precisa tomar sol

razão – você é meu sol

devaneio – desmiolada de sol

pensou

respeitaria o lugar sagrado da água, onde a gente afunda depois que morre.

outra brincadeira

como subir no pé de manga e ficar contando o tempo com os dedos,

duro quanto aqui em cima?

que fosse enjoar, mudar de gosto.

mas tudo era o mesmo,

irresistível.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s