Brincadeira

Encontrei o sol.
Ele estava brincando de esconde-esconde.
Escolhia um lugar
num canto do mar
e se escondia.
Quando a nuvem o via,
corria
e abraçava-o.
Então o mar assoviava
chamando-o pra outro canto.
Não tinha um maior,
um mais forte
um sem encanto.
Todos brincavam,
e só.
Deus
resolveu me fazer de marionete.
Amarrou fios,
agora em outros cantos.
Dos meus lábios.
E ficava puxando-os,
cada vez que eu erguia a cabeça
e avistava o mar.
Era incontrolável meu sorriso
e meus olhos ficavam úmidos
com vontade de chorar.
Se saudade é
amar o que não posso ter,
minha paixão é o mar,
quero carregá-lo comigo.
Gerusa Pedreira e Silva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s